Envie seu whats:
(54) 99664-0955

MEGA NEWS Ver +


Pesquisa gaúcha cria método para medir glicose com a salivaPesquisa gaúcha cria método para medir glicose com a saliva

Compartilhe:
Publicado em 21/05/2019, Por GaúchaZH

Uma pesquisa de mestrado realizada na Universidade de Santa Cruz do Sul (Unisc) desenvolveu um método inédito para medir cinco de parâmetros de saúde sem a necessidade de retirada de sangue. Utilizando amostras de saliva e um aparelho de infravermelho, os pesquisadores conseguiram avaliar glicose, colesterol total, LDL (colesterol ruim), HDL (colesterol bom) e triglicerídeos.

A autora do trabalho, Rosileidi Pappen Umpierres, professora de Odontologia da Unisc, explica que o equipamento, chamado de FT-IR, pode analisar qualquer fluído como sangue, urina, saliva e até fios de cabelo e unhas. No Brasil, lamenta a professora, o aparelho só é reconhecido para uso dentro de instituições acadêmicas.

Na prática, o trabalho de Rosileidi validou um método para analisar esses cinco parâmetros com a mesma qualidade de um exame de sangue.

— Foram 109 indivíduos que tiveram saliva e sangue coletados. Nesses cinco parâmetros, a coincidência foi exata — comemora.

Fora a qualidade e a precisão, o método ainda conseguiu diminuir consideravelmente o tempo dos resultados. Segundo a professora, em um laboratório convencional, é preciso  cerca de 30 minutos para análise de cada perfil. Pelo infravermelho, foram necessários  apenas dois minutos para obter os cinco resultados.

— É um avanço da tecnologia relacionado à qualidade de vida e saúde pública, garantindo acessibilidade e agilidade — diz a pesquisadora.

A ideia da pesquisa, diz Rosileidi, foi sugestão do professor doutor Valeriano Antonio Corbellini, que já trabalha com o FT-IR. Docente do Departamento de Química e Física da Unisc, Corbellini teve a ideia para facilitar os exames feitos na universidade.

— Estamos acostumados a fazer pesquisa com coleta de sangue. Selecionamos trabalhadores e escolares e notamos que idosos e crianças têm dificuldade de retirar o fluído. Como já trabalho com o aparelho, resolvi sugerir o teste da saliva correlacionando com o interesse do exame de sangue — conta o professor e orientador do trabalho ao lado de Hildegard Hedwig Pohl.

Além da agilidade, o método ainda traz mais vantagens em relação ao tradicional exame de sangue: a coleta é mais fácil, menos invasiva e o impacto ambiental é menor, pois não é preciso usar nenhum reagente para obter os resultados.

(FOTO: UNISC / DIVULGAÇÃO)