Envie seu whats:
(54) 99664-0955

MEGA NEWS Ver +


Projeto realiza intervenções de risos no HSVPProjeto realiza intervenções de risos no HSVP

Compartilhe:
Publicado em 10/05/2019, Por Assessoria de Imprensa UPF

O sorriso que encanta, a voz que quebra a monotonia, as cores vivas que deixam o ambiente alegre. É com uma energia que contagia pacientes, familiares e equipe médica que os estudantes do projeto de extensão Sorriso Voluntário, da Universidade de Passo Fundo (UPF), realizam intervenções no Hospital São Vicente de Paulo (HSVP).

Tornar o ambiente mais alegre para o enfrentamento das doenças é a forma encontrada para ajudar a todos que estão internados ou que passam por tratamentos no hospital. A responsável pela Hemodiálise, enfermeira Vera Fortes, frisa que o Sorriso Voluntário veio como uma das opções de quebra da monotonia na sessão de diálise. “O único atrativo, a única distração que o paciente tem é a televisão. Muitos levam o celular, ficam assistindo vídeos de sua preferência e utilizando as redes sociais, mas, tirando isso, não tem nada específico para as atividades que poderiam ser utilizadas durante a hemodiálise para que aquele tempo de quatro horas passe mais rápido”, destaca.

Conforme a enfermeira, mesmo havendo muitos voluntários no hospital, no setor de hemodiálise existe essa necessidade. “Observo que há muitos voluntários prestando serviços nas unidades de quimioterapia e radioterapia, onde tem pessoas com câncer, e vejo poucos em outros ambientes, como por exemplo na terapia renal. Então, o único grupo de pessoas que está formalizado na hemodiálise é o Sorriso Voluntário, que aparece sempre com talentos incríveis no violão, na voz e no divertimento, trazendo alegria, humor, sabendo lidar até mesmo com aqueles pacientes que não gostam de barulho”, comenta.

 

Projeto

De acordo com a coordenadora do projeto, professora Me. Cristiane Barelli, o Sorriso Voluntário integra o Programa ComSaúde, que visa promover a comunicação sensível no ambiente hospitalar, em uma perspectiva interprofissional, por meio de estratégias lúdicas como palhaçaria e terapia do riso, tornando mais humanizada a relação com o paciente. “O lema que norteia as ações desde o início de suas atividades, em 2013, é ‘a alegria do cuidar’. Como desdobramento, as ações extensionistas também propiciam o aprimoramento da relação interpessoal entre pacientes e profissionais com estudantes da área da saúde”, disse.

O projeto contribui para a aprendizagem interprofissional de competências relacionais entre os acadêmicos da UPF, problematizando a qualidade do cuidado em saúde na perspectiva da humanização, da segurança do paciente e da integralidade. Outro aspecto relevante é que o projeto beneficia os profissionais que atuam nesses espaços com os momentos de alegria.

“Realizamos invasões de sorrisos no HSVP para pacientes adultos internados e pacientes que fazem hemodiálise. Além disso, também fazemos intervenções pontuais e alusivas a eventos temáticos conforme a necessidade do hospital”, finalizou.

(FOTO: ARQUIVO/ UPF)