Envie seu whats:
(54) 99664-0955

MEGA NEWS Ver +


Campanha para ajudar menino que estuda em barraca ultrapassa R$ 50 mil em menos de 24 horasCampanha para ajudar menino que estuda em barraca ultrapassa R$ 50 mil em menos de 24 horas

Compartilhe:
Publicado em 27/08/2020, Por GaúchaZH

As imagens do estudante gaúcho Alan Somavilla, 11 anos, sentado em uma carteira escolar dentro de uma barraca, no meio de uma lavoura, ganharam milhares de compartilhamentos nas redes sociais e foram tema de reportagens pelo país. A tenda foi construída pelo pai do garoto no único ponto da propriedade rural com sinal de internet suficiente para que o filho consiga acessar as atividades escolares online.

Mais do que elogios, a atitude gerou promessas de auxílio financeiro, doação de computadores para a família — que tem um único smartphone — e propostas para ampliar a precária rede de internet na área rural de Estrela Velha, na Região Central do Estado. Uma campanha em especial já atingiu, em menos de 24 horas, uma meta antiga dos agricultores: a construção de uma casa nova.

Por meio de um site de "vaquinhas online", foram doados R$ 54 mil para a família — valor atingido às 9h30min desta quinta-feira (27). A campanha de arrecadação foi criada às 13h de quarta (26) e tinha o objetivo inicial de arrecadar R$ 45 mil.

Segundo Jéssica Souza, gerente de campanhas da plataforma Voaa - Vaquinha do Razões Para Acreditar, o sucesso da campanha motivou a ampliação do valor final para R$ 113 mil, mais de duas vezes o projetado na primeira publicação.

— Chamaram muito a nossa atenção dois fatores: o gesto do pai, que com tão pouco  montou uma barraquinha com objetivo de o filho não perder os estudos na pandemia, e também vimos a casinha onde moram — explica a jornalista, que contatou a família para sugerir a criação da campanha.

A casa onde a família vive é de madeira e tem paredes tortas devido à ação do tempo. A mãe de Alan, Dejanira Somavilla, estima que a construção tenha cerca de 40 anos.

— A casa é muito antiga, "inferiorzinha", sabe?

Ao saber da quantia já arrecadada, a agricultora emudece ao telefone. Depois, explica que com o valor excedente pretende criar uma poupança para ajudar na faculdade do filho, que quer ser advogado.

— Investir no estudo em primeiro lugar. Eu não tenho nem palavras mais para agradecer — diz Dejanira.

O valor mínimo para doação na plataforma é R$25, por conta das taxas bancárias, e no Paypal é de R$40. A campanha online deve ficar no ar por mais uma semana, ou até que se observe que ainda há potencial de arrecadação. Depois, o dinheiro é depositado em uma conta bancária da família.

FOTO: GIOVANA DALCIN / ARQUIVO PESSOAL