Envie seu whats:
(54) 99664-0955

MEGA NEWS Ver +


Especialista orienta sobre a alimentação das crianças na pandemiaEspecialista orienta sobre a alimentação das crianças na pandemia

Compartilhe:
Publicado em 20/06/2020, Por Assessoria de Imprensa HSVP

Manter a alimentação equilibrada neste período de pandemia, é fundamental para fortalecer o sistema imunológico. Em especial, a rotina alimentar das crianças é decisiva para o crescimento e desenvolvimento bem como, para a formação e posterior manutenção dos hábitos alimentares saudáveis. Conforme explica a nutricionista, especialista em nutrição materno-infantil do Hospital São Vicente de Paulo (HSVP) de Passo Fundo, Fabiana Guedes, o estímulo para a alimentação saudável e equilibrada deve começar desde a fase da introdução alimentar. “Após, devemos manter esse incentivo nas demais fases da infância e adolescência”.

O primeiro passo para reorganizar a rotina alimentar dos pequenos na pandemia é estabelecer horários para as refeições. Para isto, a nutricionista explica que deve-se levar em conta os períodos de sono da criança e a rotina com demais atividades ao longo do dia. “Devemos organizar intervalos entre as refeições para que a criança tenha apetite, e realizá-las de forma adequada, tanto com a oferta de alimentos nutritivos nas refeições, como em relação a quantidade a ser ofertada”, esclarece. Da mesma forma, o ambiente familiar serve de exemplo para as crianças e adolescentes. Assim, “a família ter bons hábitos alimentares contribuirá para que eles também mantenham a alimentação adequada”, afirma Fabiana.

Também é fundamental proporcionar um ambiente adequado para que a criança realize as refeições. A orientação, conforme a nutricionista materno-infantil, é para que sejam realizadas na mesa, junto da família e sem estímulos extras, como televisão, celular e tablet. “Nesse momento todos devem aproveitar a companhia uns dos outros. Ter fontes de distração, pode fazer com que a criança não preste atenção na comida e não mastigue direito”, salienta. Esses podem ser fatores que contribuem para o excesso de peso, uma vez que a criança não se dá conta do alimento e quantidade que está ingerindo. Apesar disto, é importante ter em mente que a criança já é capaz de ter o seu mecanismo de saciedade bem desenvolvido, “logo, respeite os sinais que criança apresenta”, reforça Fabiana.

 

Refeições caseiras e in natura

Optar por preparações caseiras e comida de verdade, contribuem para garantir uma alimentação balanceada na fase de crescimento das crianças. De acordo com a especialista, o consumo de alimentos in natura ou minimamente processados, como frutas, legumes e verduras, feijão, cereais, bem como leite e derivados, deverão ser a base da alimentação. Para os alimentos in natura, deve-se observar as características como aparência, cor, odor, textura e sabor, para que o alimento esteja adequado. “Bom estado de conservação e boas condições para o consumo”, ressalta Fabiana.

 

Envolva a criança no preparo das refeições

Pelas crianças estarem passando mais tempo em casa, devido ao isolamento social, é interessante envolver os pequenos no preparo das refeições, até mesmo como forma de estimular a alimentação saudável, explica a nutricionista. “Deixar a criança e adolescente participar do preparo de receitas e organização da alimentação, servirá com estímulo, e contribuirá para que eles mantenham uma boa relação com a comida”.

Uma forma de tornar a alimentação atrativa, é associá-la a diversão. Conforme Fabiana, é interessante resgatar a criatividade e preparar pratos divertidos, como cabelo de macarrão, florestas de brócolis e sanduíches em formatos diferentes. “Aquela frase de que a gente come com olhos, faz diferença e auxilia para a alimentação tornar-se mais atrativa para a criança”, salienta a nutricionista. A interação com a comida está relacionada a memórias positivas ou negativas, e isso poderá interferir na relação com o ato de comer.

 

Avalie a qualidade dos industrializados

A fim de garantir uma alimentação saudável e balanceada, é importante avaliar a qualidade do que se está sendo consumido. Pela praticidade oferecida, o consumo de alimentos processados e industrializados acaba sendo uma opção pouco saudável. Para amenizar os riscos que estes alimentos trazem à saúde, especialmente às crianças, a dica da nutricionista é realizar a leitura do rótulo. "É importante termos o conhecimento sobre os ingredientes que cada produto leva em sua composição". Com a leitura detalhada é possível saber se os alimentos são ricos em açúcar, sal e/ou gordura. Conforme explica Fabiana, estes componentes devem serem evitados, como forma de prevenir a obesidade, hipertensão e diabetes.

(FOTO: DIVULGAÇÃO)