Envie seu whats:
(54) 99664-0955

MEGA NEWS Ver +


Estudo aponta que contaminação por coronavírus está estável no RSEstudo aponta que contaminação por coronavírus está estável no RS

Compartilhe:
Publicado em 27/05/2020, Por Assessoria de Imprensa UPF

O Governo do Estado divulgou, na tarde desta quarta-feira, 27 de maio, os resultados da quarta fase do estudo Epidemiologia da Covid-19 no Rio Grande do Sul (EPICOVID19). Realizada no último final de semana, a pesquisa revelou que a prevalência do coronavírus no estado segue baixa, indicando um infectado para cada 562 habitantes, o que representa 0,18% da população com anticorpos. As estimativas apontam 1778 infectados reais para cada um milhão de habitantes, contra 580 casos notificados.

Essa relação de estimativas de casos reais e casos notificados era de oito vezes na primeira fase, subiu para 12 vezes, quinze dias depois, e passou para nove vezes na terceira fase. Agora, essa proporção é de três casos não notificados para cada caso notificado, apontando diminuição da subnotificação por aumento da testagem no Estado. Dessa forma, a letalidade baseada no total de casos seria de 0,97%, o que equivale a 197 mortes para cada 20.226 casos, e de 3,0% se considerados apenas os casos notificados (197/6.559).

Apesar da estabilidade, os pesquisadores seguem sugerindo um olhar mais de perto para o município de Passo Fundo. Isso porque dos 4500 testes realizados, oito deram positivo. Desses oito, quatro foram no município de Passo Fundo. Os outros casos registrados foram em Uruguaiana (2), Pelotas (1) e Porto Alegre (1). No município, os 500 testes foram realizados com a ajuda de pesquisadores da Universidade de Passo Fundo (UPF), Imed e Universidade Federal da Fronteira Sul (UFFS).

No que se refere ao isolamento social, o estudo mostra que apenas 31,5% da população sai de casa diariamente, uma variação de 1,1 ponto percentual em relação à fase anterior da pesquisa. Considerando todas as fases da pesquisa até aqui, observa-se que há um movimento suave na retomada das atividades, sendo que a proporção de pessoas que nunca saem de casa diminuiu dois pontos percentuais em relação à fase anterior, passando de 16,5% para 14,5%. Em Passo Fundo, os números de pessoas que saem de casa diariamente e para atividades essenciais aumentou para 37,7% e 47,3%, respectivamente. Já o índice de entrevistados que garantiu ficar em casa o tempo todo caiu para 15,4%.

A pesquisa também mapeou os principais sintomas observados pelas pessoas que contraíram o vírus. Tosse (23,1%), dor de garganta (15,4%) e diarreia (15,4%) são os mais comuns, seguidos de falta de ar e alteração de olfato/paladar, com 7,7%.

A pesquisa terá ainda outras quatro fases. A previsão é realizar até 16 de agosto, entrevistas e testes com mais 18 mil pessoas nas nove cidades sentinelas - Porto Alegre, Canoas, Pelotas, Caxias do Sul, Santa Cruz do Sul, Santa Maria, Passo Fundo, Ijuí e Uruguaiana – que representam 31% da população gaúcha. O EPICOVID19 é coordenado pela Universidade Federal de Pelotas e pelo Governo do Estado Rio Grande do Sul. O objetivo do estudo é estimar o percentual de gaúchos infectados pela Covid 19; avaliar a velocidade de expansão da infecção; fornecer indicadores precisos para cálculos da letalidade e determinar o percentual de infecções assintomáticas ou subclínicas. O estudo conta com financiamento do Instituto Serrapilheira, Unimed Porto Alegre e Instituto Cultural Floresta.

 

Dados da quarta fase do EPICOVID19:

- 4500 testes;

- 8 testes positivos – desses, 4 foram em Passo Fundo;

- 0,18% da população com anticorpos;

- 1 infectado para cada 562 habitantes;

- Estimativa de 20226 pessoas com anticorpos no estado;

- Para cada 1 milhão de habitantes no RS, estima-se que existem 1778 infectados reais e 580 casos notificados;

- Para cada caso notificado no RS, existem ao redor de 3 casos não notificados;

- Letalidade: baseada nos casos notificados: 3%; baseada no total de casos: 0,97%.

 

Foto: Divulgação