Envie seu whats:
(54) 99664-0955

MEGA NEWS Ver +


Após coletar e vender latinhas, menino de 11 anos doa R$ 21,45 para o hospital de Antônio PradoApós coletar e vender latinhas, menino de 11 anos doa R$ 21,45 para o hospital de Antônio Prado

Compartilhe:
Publicado em 09/04/2020, Por GaúchaZH

O gesto de um menino de 11 anos, morador de Antônio Prado, mostra que a solidariedade está ao alcance de todos. Preocupado com as notícias sobre a pandemia de coronavírus e com a escassez de recursos do sistema público de saúde, Leonardo Cambruzzi Maziero decidiu que iria fazer a parte dele para ajudar o único hospital da cidade em que mora. Com a venda de latinhas de alumínio, arrecadou R$ 21,45, que foram entregues à instituição na semana passada. Apesar de singela, a ação surpreendeu até mesmo a família do garoto e ganhou repercussão positiva nas redes sociais.

Léo, como é chamado pelos familiares e amigos, conta que coletou latinhas durante cinco dias e depois vendeu o material para uma reciclagem da cidade. Tímido, ele diz que resolveu ajudar o hospital porque um dia também pode precisar dos cuidados da instituição:

— A gente nunca sabe quando pode precisar, né? — disse, por telefone.

Nas redes sociais, o menino, que sonha em ser goleiro ou caminhoneiro, detalhou a boa ação:

— Eu queria poder ter doado mil vezes mais que isso. Tudo o que eu consegui juntar de latas em uma semana está ali. Fiquei feliz, muito feliz de Deus me dar a oportunidade de ajudar — escreveu.

A mãe dele, Zuleide Cambruzzi, 32 anos, conta que foi surpreendida pela atitude do filho. A família, segundo a mãe, como renda familiar, eles contam com auxílio do Bolsa Família, no valor de R$ 212, e o Benefício de Prestação Continuada à Pessoa com Deficiência, que equivale a um salário mínimo. Zuleide e Adair Maziero também são pais de Eduardo, 4, e Rafael, 13.

— Eu fiquei bastante surpresa porque ele poderia ter comprado alguma coisa para ele com esse dinheiro. Na verdade, quem sempre é ajudado somos nós. Mas ele me disse “mãe, vou ajudar porque pode ser que esteja faltando esse dinheiro para comprar um respirador”. O Léo sempre teve um bom coração — afirma a dona de casa.

 

Família ganhará nova casa

Além da atitude positiva do filho, Zuleide conta que a família tem mais um motivo para comemorar: na última semana, a dona de casa foi informada que ganhará uma moradia com apoio da administração municipal. Atualmente eles vivem em uma casa na Linha Scavuzzi, em Antônio Prado.

O caso teve intermédio da Defensoria Pública, diante da situação de extrema vulnerabilidade social da família.

— Aqui onde estamos está caindo. Tem muitas frestas e buracos, entra bicho. O Léo e os irmãos acabam sofrendo. Graças a Deus conseguimos a ajuda da defensoria — acrescenta a mulher.

Quem quiser ajudar a família pode entrar em contato pelos telefones (54) 99648.6677 e (54) 9182.7449. Eles necessitam, principalmente, de doação de alimentos.

 

Entidades fazem campanha para ajudar hospital

A doação do Léo foi entregue ao Hospital São José na última quarta-feira (1º). Ele foi acompanhado da mãe, que fez questão de fotografar o momento da entrega do dinheiro, guardado cuidadosamente em um envelope.

O diretor-administrativo da instituição, Diógenes Weber, diz que a atitude do menino deve ser bastante valorizada.

— Essa doação tem um significado muito especial para o Hospital São José, pois veio de coração, nos faz pensar, refletir e agradecer imensamente ao Leonardo por esse grandioso gesto. Não vamos olhar para o valor doado, e sim para o exemplo, para a criança preocupada com a situação e seu sentimento de responsabilidade em ajudar incondicionalmente sua comunidade e seu hospital — diz Weber.

Segundo o diretor-administrativo, o hospital conta com quatro respiradores. Outros dois equipamentos foram adquiridos recentemente, mas aguardam a entrega do fornecedor. Ainda há dois ventiladores em manutenção, com previsão de retorno em até 30 dias.

— Tem mais dois aparelhos de anestesia que podem ser usados provisoriamente como respiradores — explica o diretor-administrativo.

Para auxiliar o hospital no enfrentamento da pandemia, a Câmara de Indústria, Comércio, Serviços e Agropecuária (CIC) de Antônio Prado, e a Associação Industrial, Comercial, Serviços e Agricultura (Acisa) de Ipê lançaram uma campanha de arrecadação de recursos. As duas entidades também doaram R$ 130 mil para a compra de respiradores.

 

Como ajudar

Banco: Sicredi

Razão social: Sociedade Hospitalar São José

Agência: 0259

Conta: 31983-0

CNPJ: 87.277.000/0001-11