Envie seu whats:
(54) 99664-0955

MEGA NEWS Ver +


Coronavírus: Como cuidar das pessoas mais velhas?Coronavírus: Como cuidar das pessoas mais velhas?

Compartilhe:
Publicado em 20/03/2020, Por Correio do Povo

O coronavírus se manifesta a partir de sintomas parecidos com uma gripe e dificuldades respiratórias. Para pessoas saudáveis, essas ocorrências podem parecer brandas, mas somadas a outros problemas de saúde a doença é fatal. Por esse motivo, a atenção tem recaído nas pessoas mais velhas. No Brasil, as mortes registradas até o momento são de pessoas com idades entre 62 a 85 anos.

As pessoas mais velhas têm mais chance de possuir outras comorbidades que propiciam uma imunidade mais baixa, como diabetes ou hipertensão. Além disso, segundo Vanessa Schultz, infectologista do Hospital Mãe de Deus, a idade proporciona uma fragilidade mais. "Qualquer infecção pode ser mais importante para uma pessoa idosa. As consequências se tornam mais graves", explica.

A medida principal para evitar a contaminação é ficar em casa. Em virtude de uma doença tão transmissível como o coronavírus, os idosos devem evitar locais que tenham aglomerações de pessoas, como mercados ou casas de chás, e passar mais tempo em casa. Além disso, é importante realizar a higiene adequada, lavando as mãos frequentemente ou utilizando o álcool gel 70%. Segundo Vanessa, aos primeiros sintomas da doença os familiares devem ser sinalizados. Os indícios mais comuns são febre, tosse e dificuldade de respirar, de acordo com a OMS.

Andar com um lenço de pano costumava ser uma hábito comum, e até mais refinado, antigamente. Muitos idosos ainda tem esse costume, porém em momentos de epidemia, eles devem ser incentivados a trocar para lenços de papel. "O lenço de pano acaba servindo como um carregador. O ideal é usar lenços descartáveis e jogá-los fora imediatamente após o uso, não reutilizar", recomenda a infectologista.

 

Como os mais jovens podem ajudar?

Em entrevista coletiva na última terça-feira, 17, o ministro da saúde Luiz Henrique Mandetta recomendou: "Cuidem dos idosos". Mesmo pessoas que não fazem parte do grupo de risco podem infectar as outras, por isso, a indicação de quarentena tem sido para todos. Durante o período de incubação e para pacientes assintomáticos ainda existe a possibilidade de transmissão. "O ambiente também está envolvido na transmissão do coronavírus, a contaminação pode acontecer no transporte ou em algum outro local externo. O jovem pode sem saber colocar o vírus em contato com o idoso", esclarece Vanessa.

Outra iniciativa utilizada para evitar a exposição dos mais velhos ao vírus, moradores jovens de prédios e condomínios têm se oferecido para ir às compras em supermercados e farmácias pelos seus vizinhos idosos. A ideia começou através de cartazes espalhados pela cidade de Nova Iorque que viralizaram nas redes sociais. As fotos viralizaram na internet e levaram mais pessoas a tomarem atitudes parecidas. No Brasil, cartazes e notas parecidas foram postadas na internet.

Além disso, a infectologista indica que os mais jovens tentem ajudar também com pedidos pela internet para evitar a saída de casa. "Os idosos podem ter dificuldades para lidar com a tecnologia na hora de pedir comida ou remédios por aplicativos", ela explica.