Envie seu whats:
(54) 99664-0955

MEGA NEWS Ver +


Três gaúchos estão entre os "nota mil" da redação do Enem 2019Três gaúchos estão entre os "nota mil" da redação do Enem 2019

Compartilhe:
Publicado em 18/01/2020, Por GaúchaZH

Três colegas de sala de aula, que frequentaram no último ano o mesmo curso pré-vestibular, são os únicos gaúchos entre os 53 do Brasil com pontuação máxima na redação do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). Ao todo, foram 32 de mulheres e 21 de homens em todo o país. No primeiro ranking divulgado pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), na manhã desta sexta-feira (17), nenhum gaúcho aparecia na lista dos estudantes com nota máxima, mas a informação estava errada e foi corrigida pelo órgão no final da tarde do mesmo dia.

Estudantes do Método Medicina Pré-Vestibular, da unidade de Novo Hamburgo, Carlos Eduardo Immig, 19 anos, Guilherme Mendes Vaz, 25, e Laura Brizola, 20, celebraram os mil pontos na redação. Eles fazem parte do mesmo curso pré-vestibular que no Enem do ano anterior teve a única redação nota mil, com a estudante Carolina Bonatto do Amarante.

Neste ano, o tema da redação foi "Democratização do acesso ao cinema no Brasil". Segundo o Ministério da Educação (MEC), Minas Gerais foi o Estado que teve mais redações nota mil: 13 das 53. Em segundo lugar, empatados, estão Ceará e Rio de Janeiro, com seis textos. Maior e mais rico Estado brasileiros, São Paulo teve quatro.

Participando pela quarta vez do Enem, os moradores de Novo Hamburgo Laura e Guilherme disseram-se surpresos com a nota, mesmo depois de muita dedicação, com a produção de pelo menos uma redação por semana.

— Fui melhorando a nota a cada ano. Agora, o foco será melhorar ainda mais as outras notas para, quem sabe, entrar em Medicina no ano que vem — calcula Laura.

Já Guilherme está mais confiante e pensa ter chances de conquistar a tão sonhada vaga ainda neste ano.

— Fiz cerca de 40 redações ao longo de 2019. Sabia que poderia ir bem, mas nunca imaginei chegar aos mil pontos. Estou muito feliz — conta.

Mais novo do trio, Carlos, que mora em Estância Velha, fez o Enem no 2º e no 3º ano do Ensino Médio para se testar. Formado, frequentou o curso por um ano para se aperfeiçoar. Por semana, chegou a produzir duas redações.

— A nota mil veio para provar que me esforcei muito, e seguirei me esforçando para entrar na UFRGS (Universidade Federal do Rio Grande do Sul) — conclui.